renda passiva

É possível ter renda passiva com criptomoedas?

Quando pensamos em renda passiva, lembramos logo de poupança, aluguel de imóveis, ou qualquer outro investimento que traga retornos periódicos e consistentes. Mas você sabia que é possível “incrementar” sua renda passiva, inclusive com criptomoedas? Leia este artigo e entenda.

Renda Passiva, como o próprio nome diz, é tudo o que você não precisa fazer para o seu dinheiro render sozinho. Exemplo: poupança, CDI, títulos públicos, dividendos de ações, airdrops de criptomoedas e por aí vai. Tudo o que gera um retorno, bonificação ou rentabilidade sem que você precise tomar qualquer ação. 

Em criptomoedas também há renda passiva. Os exemplos mais comuns são: 

– airdrops: distribuição em massa de criptomoedas ou tokens para detentores da cripto em questão de forma a atrair atenção do mercado e ganhar novos seguidores; 

– hard forks: divisões no protocolo de uma criptomoeda, responsáveis por causar uma bifurcação na estrutura original, “criando” uma nova criptomoeda, que pode ser resgatada pelos detentores da moeda original, como no caso dos forks mais conhecidos do bitcoin, que criaram o bitcoin cash e o bitcoin gold. Na ocasião destes forks, quem tinha bitcoin na carteira teve direito a resgatar as novas criptos na proporção de 1:1 (ou seja, a cada bitcoin, poderia resgatar 1 bitcoin cash ou 1 bitcoin gold, de acordo com seu saldo no momento do hard fork).

Porém, para “incrementar” sua renda passiva com criptomoedas já que elas não apresentam recorrência em um período definido, algumas ferramentas criadas no mercado financeiro tradicional hoje são também utilizadas em larga escala no mercado cripto. Vamos entender algumas delas a seguir.

– Aluguel de ativos: um mecanismo bastante comum no mercado financeiro tradicional, foi trazido para o mercado de criptomoedas. Esse mecanismo une, de um lado, um holder que busca rentabilizar seus investimentos de longo prazo e, do outro lado, um trader que está apostando em um mercado de volatilidade, e não dispoe de criptomoedas para fazer operações. Sendo assim, o trader aluga as criptos do holder, pagando uma taxa por isso. Os dois ganham: o holder consegue fazer “um ganho extra” com suas criptos de longo prazo e o trader consegue fazer operações de venda e recompra sem ter propriamente as criptomoedas.

– Mercado futuro: são “apostas” em um preço futuro de determinado criptoativo. Nesses casos, investidores que não possuam criptomoedas podem acertar valores de compra e de venda de bitcoin, por exemplo, com prazo e preço definidos no momento do acerto do contrato futuro. Um mesmo investidor pode apostar tanto na alta quanto na queda de um ativo, fazendo uma operação de proteção, que chamamos de Hedge.

Estes mecanismos ou ferramentas, entretanto, devem ser usados com cautela e exigem que holder ou o trader tenham maior experiência de mercado – também para saber em quais plataformas há maior segurança de contas e carteiras, bem como de garantia de execução dos contratos, seja de aluguel ou de futuros. Tendo isso em mente, a Stratum está em fase final de desenvolvimento de uma carteira de criptomoedas para holders que desejem incrementar ou incorporar renda passiva às suas criptos, chamada de Stratum Advanced Wallet, a SAW, que se utiliza destes mecanismos de aluguel de criptos para gerar um tipo de bonificação por fidelidade aos holders, que chamamos de tockenback. Para saber mais, entre em contato conosco pelo email support.saw@stratum.bt .

Deixe um comentário