Tipos de Negociação de Criptomoedas

Você sabe como comprar e vender criptomoedas e quais os tipos de negociação disponíveis no mercado? Neste artigo falamos um pouco sobre os três principais: OTC, Order Book e P2P.

Para comprar e vender criptomoedas, assim como moedas estrangeiras ou outros tipos de ativos, é necessário a parte compradora e a parte vendedora. No mercado de criptos, além de exchanges com mercado balcão ou plataformas com books de ofertas, também é possível a negociação diretamente de pessoa física para outra pessoa física, chamado de P2P. Conheça um pouco mais sobre cada tipo de negociação neste artigo. 

Talvez o mais rápido e prático, especialmente para quem está entrando no mercado de criptomoedas ou que não tem a intenção de fazer múltiplas operações diárias, seja o OTC ou Mercado Balcão. É um dos principais tipos de negociação de criptos e significa Over the Counter, ou “sobre o balcão”. Na prática, funciona exatamente como tal, onde a “lojinha” oferece as criptomoedas disponíveis a um preço estipulado (de acordo com as oscilações das cotações). Um exemplo são as casas de câmbio de moedas estrangeiras, onde você chega, escolhe uma ou mais moedas que deseja comprar, há uma cotação que flutua conforme o mercado externo, e, por você estar comprando diretamente de uma empresa, há uma diferença entre o preço de compra e de venda, que se chama spread. Uma das principais vantagens deste modelo em criptomoedas é a garantia da disponibilidade de criptos e a garantia do preço independente da quantidade que deseja comprar (ou vender) – sempre haverá a outra ponta para selar a sua operação. A Stratum atua como OTC e, na SmartWallet, você pode escolher entre um portfólio de criptomoedas para comprar ou vender, onde o valor da operação será o mostrado na barra de cotações, independente da quantidade negociada de criptos. 

Order Book ou “livro de ofertas” é o tipo de negociação entre duas partes, dentro de um ambiente online, onde uma parte quer vender certa quantidade de determinada criptomoeda a determinado preço e, do outro lado, há outra pessoa querendo comprar a mesma criptomoeda em quantidade similar e valor similar. Nesse ambiente, as ofertas de venda e as ordens de compra ficam lado a lado e, quando valores e quantidades de cada ativo se igualam, a negociação é executada. Caso a ordem de compra não tenha sido executada em sua totalidade e o comprador ainda queira comprar mais criptos, poderá adequar seu valor ao próximo vendedor, e assim sucessivamente até que consiga finalizar sua ordem. O mesmo para os vendedores, que, caso um comprador só não demande a totalidade de sua oferta, deverá ajustar seu valor de venda, caso assim deseje, para que o próximo comprador da fila execute a operação. Os valores e quantidades de cada vendedor e de cada comprador ficam lado a lado, como em um livro de ofertas de bolsa de valores. Porém, assim como na compra e venda de ações, os preços são ajustados pelas partes vendedora e compradora, bem como as quantidades ofertadas e demandadas de cada ativo. Nesse modelo de negociação, não há uma garantia de manter o mesmo preço para grandes compras, podendo fazer com que o comprador tenha que pagar mais caro para comprar maiores quantidades. Ainda, não há garantia também de que haverá comprador em caso de uma venda muito grande de criptomoedas no mercado, fazendo com que o vendedor tenha de baixar seu preço para conseguir vender todos os seus criptoativos. A Stratum lançou no último dia 10/10 a StratumX, uma nova plataforma internacional para negociação de criptomoedas com livro de ofertas. Acesse stratumx.io para saber mais.

Já o modelo P2P, ou peer-to-peer, é o tipo de negociação entre duas pessoas para compra e venda direta de criptomoedas. Esse nome vem do white paper do bitcoin, criado por Satoshi Nakamoto, e reflete bem o tipo de transação que grandes nomes do liberalismo econômico têm como ideal, livre de fronteiras e baseado na confiança e respeito entre as duas pontas. É um modelo que tem tomado espaço entre as negociações de criptomoedas pelo mundo, tornando-se comum no dia a dia de investidores e usuários de criptos. Nesse modelo de negociação, os preços são ajustados pelas partes vendedora e compradora, bem como as quantidades ofertadas e demandadas de cada cripto. Porém, não há uma garantia de manutenção de preço para grandes compras, podendo fazer com que o comprador tenha que pagar mais caro para comprar maiores quantidades, ou de que sempre haverá comprador em caso de uma oferta muito grande de criptomoedas no mercado, fazendo com que o vendedor tenha de baixar seu preço para conseguir vender seus criptoativos. Há alguns P2P que utilizam a SmartWallet da Stratum – nesses casos, a transação é instantânea por acontecerem no mesmo ambiente de negociação e liquidação.

Para todos os tipos de negociação, utiliza-se a rede blockchain de pano de fundo, onde todas as transações são gravadas na rede e não podem ser alteradas. Isso é bom, pois há a garantia de realização de cada operação, mas também um ponto de alerta, pois não há volta. Por isso é sempre importante lembrar de negociar em ambientes que você confia, ou com pessoas que você tenha referências. 

Deixe um comentário